Atuação

INVENTÁRIO E PARTILHA DE HERANÇAS

Em processos de inventário e partilha de heranças nosso Escritório atua nas Regiões Matropolitanas de Belo Horizonte, Contagem, Betim e cidades próximas.

 

 

 

Por nos dedicarmos exclusivamente ao Direito das Sucessões, que trata das causas de heranças e defesa dos direitos de herdeiros, atuamos com extrema eficácia e precisão em processos de inventário e partilha, sejam de alta ou baixa complexidade.

 

 

 

Oferecemos diferenciais preciosos, que elevam em muito a satisfação dos nossos clientes e nos distinguem sobremaneira dos demais escritórios de advocacia:

 

 

 

1-Proporcionamos aos nossos clientes agilidade nos processos, para que recebam com rapidez seus quinhões hereditários. Somos extremamente conscientes de que qualquer erro ou falta de estratégia podem provocar sérios atrasos, até mesmo de anos, na conclusão da partilha do patrimônio aos herdeiros.

 

 

 

2-Buscamos sempre o consenso entre os herdeiros e o cônjuge viúvo, para se evitar o litígio no processo e a consequente demora e aumento de custos.

 

 

 

3-Tomamos o especial cuidado de analisar o histórico patrimonial do falecido, com o intuito de se localizar bens, saldos de conta-corrente, aplicações financeiras e patrimônios diversos que deveriam compor a herança, mas que de alguma forma foram subtraídos, desviados ou ocultados por terceiros ou demais herdeiros.

 

 

 

4-Procuramos sempre conhecer as causas nos seus mínimos detalhes, com a finalidade de elaborarmos as estratégias de atuação, o tratamento mais adequado a ser dado a cada bem componente do patrimônio (espólio) e a melhor solução para todos os herdeiros.

 

 

 

5-Temos enorme experiência em solucionar causas complexas, tais como:

 

 

 

a-    Litígio entre herdeiros;

 

 

 

b-    Existência de testamentos, doações e vendas (simuladas ou não) de bens que prejudiquem o direito de um ou mais herdeiros;

 

 

 

c-    O falecido era empresário ou sócio em diversos empreendimentos;

 

 

 

d-    Complexidade do patrimônio do falecido (espólio);

 

 

 

e-    O ente falecido foi casado ou conviveu em união estável diversas vezes, com ocorrência de variados complicadores como: inocorrência de divórcio e divisão de bens com ex-cônjuges / companheiros(as), inexistência de processos de inventário e partilha de ex-cônjuges / companheiros(as) pré-mortos.

 

Envie sua mensagem